gafieiras

gafieiras

Entrevistas de música brasileira

Samba-rock

resultado encontrado

29 05 2012

Camisa 10 interplanetário

O morro não é alto e nem grande, mas é familiar, quente. Cravado no outro lado do Rio Pinheiros e vizinho ao câmpus da USP, zona oeste de São Paulo, o Morro do Querosene reúne movimentos variados em sua pequena extensão. Bem no centro do morro surge imponente a Igreja Racional, aquela que fez

29 05 2012

Meu avô paquerou a velha lendo um jornal de cabeça para baixo

Luis Vagner [Enquanto acerta as cadeiras dos entrevistadores em uma das salas do estúdio] - Essas cadeiras estão muito loucas. [risos] - Isso é só para segurar as costas, né? Cuidado com essa daqui! Ela leva o nego para o mau caminho. E que site doido é esse, gurizada? Daniel Almeida - Vo

29 05 2012

Eu gostava muito do Luizinho e seus Dinamites

Monteiro - Vamos voltar aos Jetsons. Luis Vagner - Tá. Monteiro - Jetsons era o comecinho e puro rock and roll. Em que momento você percebeu que "Mas a minha música não é o que o Bill Halley faz. Ela é mais do que isso!"? Quando você acordou para isso? Luis Vagner - Desde o começo. Se

29 05 2012

O Bola Sete influenciou o Carlos Santana

Monteiro - Luis, inegavelmente, os Beatles são os responsáveis por essa evolução na música pop, mas, por outro lado, a profissionalizou. E no começo da nossa conversa você disse que a busca dos Jetsons para se tirar músicas era muito intuitiva. Hoje, um menino não começa tirando um som i

29 05 2012

O maestro Edmundo Peruzzi foi crucial em minha vida de arranjador

Tacioli - Os Brasas foram até 69? Luis Vagner - Isso. O produtor perdeu a música que a gente gravou, "A gata". Estávamos fazendo um disco - já vínhamos com o samba-rock incluso, com umas músicas de característica tropical, 100% brasileiras, "Depois da chuva", "No posto 4", "A gata", "Meni

29 05 2012

Os pais do samba-rock? Prefiro deixar para os bisavós

Monteiro - Tentando fazer um exercício de futurologia, se esse disco que o produtor perdeu tivesse saído, esse não poderia ter sido o disco - você comentou que ele estava bem pensado - que iria levar a sua carreira para um outro lado? Luis Vagner - Naquele momento a gente ia trazer uma fusã

29 05 2012

Eu queria ser Presidente da República!

Sampaio - Você não parou de compor em nenhum desses momentos? Luis Vagner - Jamais. Sampaio - Mas as suas primeiras composições foram gravadas por outros? Luis Vagner - Sempre fui gravado por outros, até agora. Componho muito, sempre compus os temas. De vez em quando faço as melodias,

29 05 2012

Fui para a França com 50 dólares e 20 francos

Tacioli - Luis, você vê a classe artística esvaziada politicamente? Pensando na musical, ela me parece tão fragmentada. Enquanto você vê alguns que estão vendendo aparecerem na TV contra a pirataria, outros que não estão na vez dessas mesmas gravadoras saúdam a pirataria como forma de n

29 05 2012

Não sou um artista que conta com o apoio da gravadora

Monteiro - O Moacyr Luz comentou que existem dois planos no mercado musical: um dos milhões de cópias e um outro, menor, mas que no Brasil não encontra estrutura para se abrigar. Você acha que o caminho não passa por aí, de existir uma estrutura menor para que esse povo possa sobreviver bem?

29 05 2012

Um diretor-geral de nome francês falou "Esse não!"

Tacioli - Luis, você tem medo de que sua música seja esquecida? Luis Vagner - Não! Tacioli - Mas esse sentimento já te abateu em algum momento, talvez naquele em que você foi para a Europa? Luis Vagner - Não, fui por não haver possibilidade de realizar os meus trabalhos. Daqui a pouqui

29 05 2012

Em "Guitarreiro" eu roquei mais o samba

Luiz Paulo Lima - Posso fazer uma pergunta? Tenho observado uma coisa interessante: você compõe pra cacete e até brinca ao dizer do hotel em que você mora, "Hotel Marechal Deodoro, cela 301". Sei um pouco das histórias, mas boa parte de sua inspiração tem muito a ver com mulheres, né? Lu

29 05 2012

Não podemos vivenciar uma cultura que não é a nossa

Tacioli - Então, quais são suas inspirações atuais? Luis Vagner - Vou contar para vocês. Eu me apaixonei por uma mulher dona de um estúdio [risos], e ela por mim. Aí teve uma briga no meio do caminho, que não tinha nada a ver com isso, nem com aquilo, e eu fiquei falando sobre as armadil

29 05 2012

O iê-iê-iê brasileiro era diferente de qualquer outro rock

Tacioli - Luis, você fala muito em identidade brasileira, da música do Brasil, mas suas bases foram tanto o rock jovem-guardista como o reggae, estilos vindos de fora. Houve algum momento em sua carreira em que esse quadro foi estampado criticamente como uma possível incoerência? Luis Vagner

29 05 2012

Gastamos 20 reais para fazer o LP do Zé Keti

Tacioli - Eu estava assistindo ao seu Ensaio [n.e. Programa da TV Cultura dirigido por Fernando Faro], e ali percebi que você prima pela divisão rítmica. Jackson do Pandeiro e Jorge Veiga são exemplos de artistas com ótima divisão rítmica. Luis Vagner - Jorge Veiga também. Jorge Veiga, o

29 05 2012

Meus irmãos, muito obrigado!

Tacioli - É isso. Mas antes eu gostaria que você explicasse em poucas palavras - já que você disse várias vezes - o que seria "Evolução do ser humano". Só para a gente compreender esse conceito. Luis Vagner - Esse conceito. [ri] Evolução do ser humano. Eu acredito que seja um momento e