gafieiras

gafieiras

Entrevistas de música brasileira

Luiz Melodia

Luiz Melodia por Dafne Sampaio/Gafieiras

Luiz Melodia

parte 14/25

Rap só meu filho, Mahal

Max Eluard  Como você vê o cenário da música brasileira hoje, Luiz?
Melodia  Rapaz, tenho as minhas dúvidas, sabia? Até porque não vi nenhuma segurança musical que eu pudesse falar, “Mais tarde vou sentar em minha casa e vou ouvir fulano de tal, fulano de tal”. Tá muito rasteiro ainda. Tem o Jairzinho, uma turma aí, mas ainda estão engatinhando. Não vou botar o meu dedo e falar “Alô, porra, é o cara!” É um músico legal esse menino, Jairzinho. Esse lado musical dele é um barato, mas nada que possa me surpreender.
Max Eluard  Nem te animar?
Melodia  A mim, não.
Max Eluard  Nem rap?
Melodia  Rap só meu filho, Mahal, que está viajando agora para os Estados Unidos e vai fazer um curso. Dei maior força. Engenharia de som, não é isso? E quando ele voltar vai ser o meu escravo. [risos]
Max Eluard  Vai pagar o investimento.
Melodia  A verdade é essa, pagar o investimento. Se não vier com muita amarra.
Max Eluard  Acho que a grande amarra é a tecnologia, ficar preso à questão tecnológica.
Melodia  É. Mas, de qualquer forma, com um pai autodidata, essa coisa combina pra caralho.

Tags
Luiz Melodia
de 25