gafieiras

gafieiras

Entrevistas de música brasileira

Luiz Melodia

Luiz Melodia por Dafne Sampaio/Gafieiras

Luiz Melodia

parte 10/25

A Gal pediu uma música, mandei, mas ela não gravou

Almeida  Luiz, fale dessa transição do morro com o Wally Salomão para quando “Pérola negra” iria ser gravada. Como é que foi quando você se ligou que a Gal iria te gravar?
Melodia  Eu tinha certeza, até porque já tinha ficado bem amigo dessa turma que ia no morro.
Almeida  Você tinha certeza de que dali sairia alguma coisa?
Melodia  Com certeza. Porque, com o Wally Salomão e alguns amigos eu já descia e circulava pela Zona Sul com mais liberdade. Até então, eu era bem desconfiado da Zona Sul. Não tinha muita ligação, não tinha muita coisa. O nosso terreno, o nosso espaço era… Eles é quem iam lá. Depois é que eu vim a conhecer as meninas de cabelos compridos. A primeira namorada branca [ri] que tive, que foi a namorada do Wally Salomão, foi a Deda, para quem compus uma música. Ela morava na Colômbia, não? Chile? Enfim, era uma menina que veio de algum lugar e que depois vim a namorar. Muitas coisas aconteceram. Muitas! A novidade de descer para a Zona Sul, conhecer Gal Costa.
Almeida  Como foi esse encontro?
Melodia  Pois é. Fui à casa dela – morava ali em Ipanema e conheci a dona Mariá, a mãe, aquela chata [risos], que cortava tudo. Tinha até razão, porque era muita gente em cima da filha dela. Maria das Graças, aquela gostosinha! Cheguei lá, mostrei o trabalho. E muita Coca-Cola. Ela tomava Coca-Cola pra caralho! E não teve outra, velho! Ficamos muito amigos! Lembro que ela foi morar no Tambá e eu ia muito para lá, ficávamos sozinhos, batendo papo. Ficamos muito amigos depois que o Wally Salomão nos apresentou. Não teve nada demais, a não ser “ficar amigos”.
Tacioli  Vocês têm se falado nos últimos tempos?
Melodia  Agora mesmo ela ligou lá para casa dizendo que está cantando “Ébano”. Ela queria o arranjo original. Foi minha mulher que falou pra mim. Até então eu não sabia. “Que bom!” Mas estava muito tempo sem falar com ela.
Almeida  Ela não te pediu nada novo, Luiz?
Melodia  Pediu, eu mandei, mas ela não gravou. “Cuidando de você”, foi uma música que eu fiz. Foi quando ela falou que não havia nenhum compositor e tal, sobre esse papo. Porra, ligou pra mim e pediu uma música linda, maravilhosa. Como é que não tem compositor na praça? Mas não gravou. Nem sei, e não perguntei por que ela não gravou. E agora ligou pra casa dizendo que vai cantar “Ébano”. Eu sabia que isso ia acontecer. Porque ela é a minha madrinha, não sei se vocês sabem? Desde a gravação de “Pérola negra”, ela fala “Sou sua madrinha!”. Ela quem mandou “Agora sou sua madrinha!”. Que bacana! Aí gravou outras coisas. “Presente cotidiano”, gravou… [pensa] O que mais que ela gravou? Só. “Pérola negra” e “Presente cotidiano”. Poderia gravar mais coisas.

Tags
Luiz Melodia
de 25