gafieiras

gafieiras

Entrevistas de música brasileira

Germano Mathias

Itens obrigatórios de Germano Mathias: chapéu de aba curta e sapatos brancos. Foto: Dafne Sampaio/Gafieiras

Germano Mathias

parte 9/21

Tenho que agitar a mente. Gosto de palavras cruzadas!

Almeida – Germano, você sempre se deu bem com a imprensa?
Germano – Sempre. Porque não sou orgulhoso, não tenho orgulho. O orgulho ficou na barriga da minha mãe quando ela morreu. Sou a pessoa que sou. Sou muito leal, muito verdadeiro. Sou incapaz de trair uma pessoa. Inclusive, quando moço, eu era muito farrista, depois mudei por causa da ciência que abracei.
Almeida – Que ciência?
Germano – Vou até botar os óculos.
Seabra – Diga pra gente.
Almeida – Não, agora o papo ficou sério.
Germano – Eu me tornei adepto da Metafísica. Tenho dois hobbies hoje em dia. São coisas que ajudam muito a minha mente. 68 anos não é brincadeira. Muita coisa eu não lembro, então tenho que estar sempre agitando a mente. Gosto de palavras cruzadas. É meu hobby. E literatura metafísica. É mole ou quer mais? Quer ver aqui, ô…
Tacioli – Tem uma prancheta.
Germano – É, meu filho, sou organizado. Adoro organização. Fico filho-da-puta com a época de hoje em que as coisas são todas ao contrário. Demoram para fazer as coisas. Falam que vão fazer num dia e não fazem. Erram o nome das coisas. “O meu Mathias é com H, H de homem e M de macho!”. Machucado. Não gosto de ver meu Mathias sem H. Então, aqui faço assim, olha como é que eu faço. Esse é meu hobby. Faço tudo. Já ganhei prêmio, mas tenho os dicionários todos ali, né! [risos] Se não tiver os dicionários… Faço tudo. Esse “C” significa certo e conferido.
Tacioli – Desde quando você faz palavras cruzadas?
Germano – Ah, faz anos. Sempre gostei.
Almeida – Mas você guarda?
Germano – Não, depois que compro outro, jogo fora. Já está pronto, né? Mas faço no capricho. Olha, esse aqui eu não acertei. Esse foi duro. Isso aqui é dificílimo… Cruzadas silábicas. Grifograma… Isso aqui também é muito bom.
Tacioli – Esse eu não conheço.
Germano – É assim… “O pensamento que se formará no esquema da direita é de célebre escultor francês”, que é August Rodin… diz assim, “Seu nome será lido nas iniciais dos conceitos”. Agora, para você acertar aqui, tem que dar tudo certo e passar para cá o pensamento dele. O pensamento dele: “Em toda de…”
Dafne – Deve ser “deformação”.
Germano – “Em toda deformação…” Deformação?
Almeida – Mas tem um “M” ali.
Germano – Ah, então eu esqueci. Errei aqui. Foi no “F” que eu errei. É “sefardin”. Faltou o “F” aqui. Puta merda! Você vê como é que é! [risos] “Em toda deformação, em toda mácula, a verdade interior irrompe mais facilmente do que em traços regulares e sadios.”
Almeida – Pelo amor de Deus!
Germano – Esse aqui eu fiz bem, também. Outro Grifograma. “Os versos do poema que formarão na direita são do poeta mineiro Carlos Drummond de Andrade… as iniciais do conceito formarão o título da poesia onde foram extraídos.” A poesia chama “Mais viveremos”. E aqui diz: “Muitas vezes julgamos ver a aurora e sua rosa de fogo à nossa frente. Era apenas na noite uma fogueira.”

Tags
Germano Mathias
Samba de breque
de 21