gafieiras

gafieiras

Entrevistas de música brasileira

Gaby Amarantos

A cantora e compositora Gaby Amarantos. Foto: Renato Nascimento/Gafieiras

Gaby Amarantos

parte 1/14

Tinha que ter um açaí

[Gaby Amarantos, Ricardo Tacioli e Dafne Sampaio chegam ao apartamento do Max Eluard, local da entrevista]

Gaby Amarantos – Olá, boa noite.
Julio de Paula – Olá, prazer, Julio.
Mauricio Pereira – Opa! Mauricio! Tudo bom?
Gaby Amarantos – Tudo ótimo.
Edson Natale – E aí, tá boa?
Gaby Amarantos – Eu tô ótima.
Max Eluard – Olá, prazer, Max. Tudo bom?
Gaby Amarantos – Olá.
Renato Nascimento – Olá.
Gaby Amarantos – Gente, espero gravar o nome de todo mundo. Tem alguma tomada aqui pra dar uma carregadinha (na bateria do celular)?
Julio de Paula – Você vai ficar aqui direto?
Gaby Amarantos – Eu vou para o Rio amanhã. Vou por voz no meu disco…
Julio de Paula – E você volta pra Virada?
Gaby Amarantos – E volto pra Virada.
Tacioli – Gaby, você quer água, refrigerante?
Gaby Amarantos – Eu quero água.
Julio de Paula – Dá um refrigerante pra mim?
Tacioli – Gelada ou natural?
Gaby Amarantos – Pode ser natural.
Mauricio Pereira – Você tá desde quando aqui?
Gaby Amarantos – Chegamos na sexta. Acho que foi na sexta. Não, cheguei na quarta-feira, semana passada.
Mauricio Pereira – Ai já fez uma pá de shows?
Gaby Amarantos – Já. Fiz umas coisinhas. Amanhã para o Rio e volto pra Virada.
Mauricio Pereira – A Virada é nessa semana?
Julio de Paula – No outro sábado.
Gaby Amarantos – No outro. (Dias) 16 e 17.
Dafne Sampaio – Mas vai ter show no Rio?
Gaby Amarantos – Não. No Rio eu vou por voz no disco.
Natale – Você tá mancando?
Tacioli – Tô.
Gaby Amarantos – O que você fez?
Natale – Diz ele que jogou bem.
Julio de Paula – Nas últimas duas semanas eu vi três acidentados de futebol (na Fundação Padre Anchieta).
Dafne Sampaio – Alguém tá errado.
Mauricio Pereira – Os caras querem jogar correndo e dá nisso.
Dafne Sampaio – Por isso que eu sou fã de curling.
Mauricio Pereira – Isso é bom. Mas é perigoso, escorrega.
Tacioli – Senhores, vocês querem cerveja, água?
Mauricio Pereira – Água sem gelo.
Natale – Uma cerveja, por favor.
Julio de Paula – Pega um copo grande pra ele.
Dafne Sampaio – Pega um copo grande de água pra ele. Porque ai vai.
Mauricio Pereira – Uma vasilha, uma cuia.
Julio de Paula – Eu quero…
Natale – Você vai tomar cerveja?
Julio de Paula – Eu quero também.
Tacioli – Tá valendo viu, moçada?
Dafne Sampaio – Ah, tá valendo?
Gaby Amarantos – Eu queria pedir um lápis, uma caneta, um papelzinho. Quero anotar o nome de todo mundo porque eu não sei de cabeça.
Mauricio Pereira – Pra poder processar a gente depois. [risos]
Gaby Amarantos – Pois é, eu acho que é importante, né?!
Mauricio Pereira – Nossa, Natale, o que é isso?
Dafne Sampaio – Vai ter uma indigestão. [risos ] Não bebe assim tão rápido, menino!
Natale – O cara bebe água….
Mauricio Pereira – Eu falo para os moleques lá em casa: “Come devagar pra não precisar repetir”.
Gaby Amarantos – Se você puder anotar (os nomes) pra mim.
Max Eluard – Em homenagem a Gaby, uma cerveja…
Gaby Amarantos – Olha, Cerpa! [n.e. Cerveja paraense fundada em 1966 pelo imigrante alemão Konrad Karl Seibel]
Julio de Paula – De lata! Fino, hein?
Max Eluard – Você quer, Gaby?
Gaby Amarantos – Não, obrigada.
Max Eluard – Vocês tomam?
Natale – Eu vou tomar uma em homenagem a Gaby.
Gaby Amarantos – Ai, gente, tô tão emocionada.
Renato Nascimento – Também vou tomar uma, Max.
Julio de Paula – A ideia é fazer de conta que a gente tá no Pará, é isso?
Gaby Amarantos – Então tinha que ter um açaí.
Natale – A gente estava falando com o Nilson Chaves… [n.e. Parceiro de Celso Viáfora, Vital Lima, Flávio Venturini e Eliakin Rufino, o violonista, compositor e cantor é um dos principais nomes da música paraense projetado nacionalmente a partir dos anos 1970] 
Gaby Amarantos – Querido!
Natale – E ele: “Vocês comem açaí aqui de um jeito tão esquisito”. Eu fiquei super curioso… Vocês comem com farinha d’água, né?
Gaby Amarantos – Sim. Com farinha d’água.
Natale – Eu nunca comi.
Gaby Amarantos – O açaí mesmo. O que vocês comem aqui não açaí é. [risos]
Natale – Ele falou.
Gaby Amarantos – Não é açaí, sinto informar. [risos]
Natale – Eu adoro açaí, me sinto tão bem.
Gaby Amarantos – Quando vocês forem ao Pará, por favor, peçam pra tomar um açaí de verdade lá no Ver-o-Peso.

Inaugurado em 1901, o Mercado Ver-o-Peso, na Cidade Velha, em Belém do Pará, é uma das maiores feiras ao ar livre da América Latina. Foto: reprodução

Natale – Eu já fui no Ver-o-Peso, mas não tomei açaí.
Gaby Amarantos – Você não tomou açaí?
Natale – Não. Vou ter que voltar.
Max Eluard – Tem uns copos aqui, podem se servir.
Gaby Amarantos – Por favor, tome açaí com peixe frito lá no Ver-o-Peso.
Natale – Então, ele falou isso mesmo.
Mauricio Pereira – Aqui é comida de triatleta.
Natale – Aqui é com banana…
Mauricio Pereira – Granola.
Gaby Amarantos – Gente, que coisa mais estranha. É muito estranho.
Natale – Aqui você nem experimenta?
Gaby Amarantos – De jeito nenhum. [risos] A gente estava com os meninos da Gang. [Grupo de eletromelody formado em 2008 em Belém do Pará por DJ Waldo Squash e pelo vocalista e compositor Marco Maderito. Posteriormente, os cantores Keila Gentil e William Love completaram o time] O Will falou: “Vou comprar e pedir pra não botar nada. Vou ficar só olhando porque eu quero matar a saudade…”. É muito estranho, mesmo sem nada, é como água.
Natale – Como uma água? Tá tudo errado.
Gaby Amarantos – Tá tudo errado.
Tacioli – Vou reapresentar (a equipe): Julio de Paula, Max, na câmera, Renato, nos cliques, Edson Natale, Dafne e Ricardo.
Gaby Amarantos – Tá!
Tacioli – Tudo pronto?
Gaby Amarantos – O celular já está no silencioso. Depois eu vou pedir pra registrar também para eu tuitar daqui a pouco.
Julio de Paula – Opa, é tecnológico.
Gaby Amarantos – É, já tô aqui direto.
Dafne Sampaio – Tá tuitando também?
Tacioli – Não. Só vou marcar o tempo (com o celular). Eu já falei um pouco pra Gaby do esquema e que essa entrevista simboliza a volta do Gafieiras às entrevistas depois de dois anos.
Gaby Amarantos – Ê, temos que comemorar.
Tacioli – A última foi com o Nasi e faz quase dois anos.
Gaby Amarantos – Beleza.
Julio de Paula – Deixa acontecer naturalmente.
Tacioli – Deixa acontecer.
Mauricio Pereira – Você não tá bebendo, né?
Gaby Amarantos – Não.
Mauricio Pereira – Eles enchem a cara do entrevistado, o cara fala um monte de coisa.
Dafne Sampaio – Isso foi no começo do Gafieiras quando a gente fazia isso.
Mauricio Pereira – Não tem mais isso?
Dafne Sampaio – Não, as pessoas envelhecem.
Gaby Amarantos – Por isso, inclusive, que acabou. [risos]
Mauricio Pereira – Ninguém mais queria dar entrevista sem beber. [risos]
Tacioli – O Mauricio foi um dos primeiros entrevistados do Gafieiras.
Mauricio Pereira – Fui entender lá no meio.
Gaby Amarantos – Aí você viu a fria em que você estava. [risos]

assuntos relacionados
Olhares de um flaneur paulistano

Mauricio Pereira

Tags
Gaby Amarantos
de 14