gafieiras

gafieiras

Entrevistas de música brasileira

Gaby Amarantos

A cantora e compositora Gaby Amarantos. Foto: Renato Nascimento/Gafieiras

Gaby Amarantos

parte 14/14

Sou Gabriela!

Julio de Paula – Uma bem fácil: como nasceu o seu nome?
Gaby Amarantos – Ah, legal essa, muito boa! O meu nome é Gaby Amarantos, meu sobrenome é Amaral dos Santos.
Dafne Sampaio – Amarantos é…
Gaby Amarantos – É uma junção…
Julio de Paula – Ela juntou os dois nomes…
Gaby Amarantos – Eu queria ser Gaby Amaral, mas e a minha família Dos Santos? Eu queria ser Gaby Santos, mas e…? Eu queria uma forma de homenagear…
Max Eluard – Mas Gaby Amaral e Gaby Santos não têm a força de Gaby Amarantos.
Gaby Amarantos – Não tem a força de Gaby Amarantos. É Gabriela Santos. Sou Gabriela! “Quando eu vim para esse mundo / Eu não me atinava em nada / Hoje eu sou Gabriela!” [risos] E tem o Gabi com “i”, porque era com “i”, e depois eu mudei o Gabi com “i” para “y”, porque teve um cara que fez uma numerologia e falou que o “i” era infantil, que representava uma fase sem sucessão, e o “y” seria o alfa e o ômega…
Natale – Ficou melhor.
Gaby Amarantos – Falei: “Com o ‘y’ ficou melhor, vou colocar”!”. Depois que eu mudei de Gabi com “i” para “y”, a coisa bombou.
Natale – Gente, eu vou colocar também.
Tacioli – Edyson!
Gaby Amarantos – O povo brinca lá, porque Calypso tem “y”, Gaby tem “y”, e que tinha que trocar o “i”, de açaí, e colocar “y”, que é para o açaí fazer sucesso. [risos] As pessoas brincam lá em Belém.
Tacioli – Gaby, muito obrigado pela entrevista. Tem alguma coisa que nessas dois horas você não falou? [risos]
Gaby Amarantos – Olha, já conversamos bastante. Agradeço a volta do Gafieiras, espero que continue.
Mauricio Pereira – Precisa ser Gafieiras com “y”. [risos]
Gaby Amarantos – Dou essa sugestão.
Dafne Sampaio – Faz dois anos que a gente não entrevista ninguém.
Gaby Amarantos – Pois é, sou pé quente, já falei.
Mauricio Pereira – É isso aí…
Gaby Amarantos – Dois anos? Tá vendo!
Dafne Sampaio – Bienal.
Natale – É primeira vez que eu participo de uma entrevista para o Gafieiras, então quer dizer que daqui dois anos posso ter a esperança de ser escalado de novo, é isso?
Julio de Paula – É.
Gaby Amarantos – Dois anos de sucesso.
Mauricio Pereira – Tenho uma sugestão pra uma entrevista nova de vocês. Ontem eu fui ao Boldrin [n.e. Programa Sr. Brasil, da TV Cultura, apresentado e dirigido por Rolando Boldrin) e cantei com o Roberto Luna. Ele já falou com vocês?
Tacioli – Não, não.
Natale – Você me dá uma carona?
Mauricio Pereira – Pode ser.
Tacioli – Gaby, obrigado.
Gaby Amarantos – Eu que agradeço. E em junho se puderem ir ao show da Virada. E vai ter o Terruá Pará.
Julio de Paula – Em junho é o Terruá Pará. É um festival?
Gaby Amarantos – É no (Auditório) Ibirapuera. É uma sequência de três shows: sexta, sábado e domingo mostrando a cena paraense.
Julio de Paula – E o Pio Lobato…?
Gaby Amarantos – Sim. O Pio é meu amigo pessoal. O Pio vai estar no Terruá Pará. Ele tem um trabalho incrível, é um gênio. Muito bom, incrível!

[Enquanto Max Eluard e Ricardo Tacioli recolhem os equipamentos, Gaby conversa com Julio de Paula, Dafne Sampaio, Mauricio Pereira e Edson Natale]

Gaby Amarantos – Queridos…
Natale – Obrigado.
Gaby Amarantos – Eu que agradeço.
Natale – Muita sorte. A gente se fala, né?
Gaby Amarantos – Sim, sim. Vocês tem o meu e-mail? Gaby com “y”.Você me segue (no Twitter)? Lê as besteiras que eu falo? Obrigado, viu?!
Mauricio Pereira – Muita sorte.
Gaby Amarantos – Obrigada.
Mauricio Pereira – Tem que aproveitar enquanto ela ainda pode andar de metrô, porque quando tiver aquela limusine…
Gaby Amarantos – Bem, Missy Elliot.
Dafne Sampaio – Quem vai descer?
Tacioli – Todo mundo vai descer?
Dafne Sampaio – Maestro…
Max Eluard – Cara, obrigado.
Gaby Amarantos – Não posso abrir a porta porque eu tenho que voltar.
Tacioli – Eu posso abrir a porta.
Gaby Amarantos – Então abra, sou supersticiosa.
Julio de Paula – Eu vou chamar o táxi.
Mauricio Pereira – Pra que lado você vai? Quer carona?
Julio de Paula – Eu vou para o centrão. Vocês vão pra lá ou para o outro lado?
Mauricio Pereira – Você vai de metrô?
Julio de Paula – Não, eu pego um táxi aqui.
Natale – Falou, galera, obrigado!
Mauricio Pereira – Até mais, cara.
Julio de Paula – Até mais.
Max Eluard – Tchau, senhores. Obrigado!
Julio de Paula – Tem um ponto de táxi aqui?
Max Eluard – Tem, sim. “Boa noite, amigo. Eu tô precisando de um carro aqui na Aimberê. Isso, é um prédio. Tá joia, obrigado!” Logo estará aqui.
Julio de Paula – Me chamem mais.
Max Eluard – Claro, sempre.
Julio de Paula – Na retomada.

Tags
Gaby Amarantos
de 14