gafieiras

gafieiras

Entrevistas de música brasileira

Fernando Faro

FernandoFaro-940

Fernando Faro

parte 13/15

Música de qualidade é uma coisa elitista

Tacioli  Baixo, você falava que a memória que te guia não é a cronológica, é a afetiva. Pensando na música, você consegue determinar o momento em que viu que a preservação da memória da música era importante e quando começa a se pautar por isso?
Faro  Sabe o que é, Baixo, preservação da memória é sobrevivência. Eu lembro dessas coisas e quero guardá-las. Estou cuidando de mim, entende, Baixo? O Hemingway quando fez Por quem os sinos dobram [n.e. Romance de 1940 do escritor americano] diz assim, “Eu sou parte da Humanidade, de meus amigos e de tudo. Por isso não me pergunte por quem os sinos dobram! Eles dobram por ti!” Entende o que eu digo? [silêncio]
Tacioli  Faro, assistindo ao Ensaio, você contempla tanto artistas da velha guarda…
Faro  Quanto novos…
Tacioli – (…) e de diferentes escolas, seja do pop, do rock, do axé. Vi até esses dias a edição do Tonho Matéria. Por que você contempla essa variedade? O que quer dizer isso?
Faro – 
Eu acho que tudo o que se faz no Brasil é música brasileira. E tem que ser assim. Aquele negócio que o Tom citava do Villa-Lobos, que diz “Se você é um compositor, faça música brasileira. Se você é um mal compositor, é um regular compositor, faça música brasileira. Se você é um gênio, faça música brasileira. Porque lá fora eles sabem fazer música. Então tem que se fazer brasileira!” Quando eu chego e falo para o pessoal, “Vamos falar de Cem anos de solidão“, “Vamos falar de uma cidadezinha chamada Macondo”. Conte sobre seu quintal que você será universal. Essa coisa!
Tacioli  Hoje, em contraposição à presença da indústria cultural, se fala muito em “música de qualidade”. Qual é a sua reação ao ouvir (essa noção de) “música de qualidade”?
Faro  Não! Não aceito isso! Não aceito isso! Música de qualidade é uma coisa elitista demais. O que é de qualidade?
Max Eluard – Qual é o parâmetro? 
Faro  É. Não pode ser. Não aceito isso.
Max Eluard – E o que a música significa pra você, Faro?
Faro  A música significa muito, Baixo. [silêncio] Tem uma hora que a gente não fala direito, aí entra a música, entende? [pausa] Tem momentos que eu quero ver João Gilberto cantando “Valsa de quem não tem amor”. Acho uma coisa além, acima de tudo! [silêncio] Custódio Mesquita.

Tags
Fernando Faro
Programa Ensaio
de 15