gafieiras

gafieiras

Entrevistas de música brasileira

Caetano Veloso

Caetano Veloso na revista Bondinho. Foto: Walter Firmo

Caetano Veloso

parte 17/19

Não tem uma cantora no Brasil melhor que a Elis

Bondinho – Ela (a Elis Regina) não teria sido a pessoa que mais se expôs a esse dado de consumo?
Caetano – Não sei se foi a que mais se expôs, mas é uma pessoa que ficou num lugar muito ruim. Porque você não pode dizer, por exemplo, que ela se entregou mais aos meios de comunicação que Roberto Carlos. O problema é que isso nela não ficou resolvido, cê entende? Fazendo o segundo disco na Inglaterra, e também fazendo o show, pensei muito nisso, porque a segunda fase da bossa nova tem muita coisa assim, expressionista, coisas abandonadas pela bossa nova, com a revolução cool de João, e que voltaram nessa fase. Porque eu queria fazer coisas de palco, coisas de efeito, e me interessei por isso muito sorridentemente, sacumé? Eu voltei a ficar pensando nisso e, numa das minhas músicas no show eu canto um pedaço do laia-ladaia, do “Reza”, de Edu, mas tudo com muito carinho. E ultimamente tô pensando muito em Elis. Ouvi, em Salvador, faixas do novo disco dela: uma que fala que “não sei o que vai acontecer amanhã, será tudo diferente, nada será como ontem, amanhã” [n.e. Referência à música “Nada será como antes”, de Ronaldo Bastos e Milton Nascimento, lançada no disco Elis, de 1972]; e também uma do Chico Anísio, aquela da filha do Chico Brito. E eu fico ouvindo, puxa vida!, como essa mulher é abandonada. Porque essa mulher, com essa capacidade incrível de cantar, não tem uma cantora no Brasil melhor que a Elis; não tem, entende?, ela também tem nível técnico fora dos padrões brasileiros, muito acima, e, impressionante, cada vez ela canta com mais segurança. E eu fiquei impressionadíssimo, tive vontade até de fazer um trabalho sobre ela, falar uma coisa ou outra, escrever sobre ela. Fico pensando em pegar toda a discografia e rever tudo, sacumé? Porque não pode acontecer num país como o Brasil uma mulher com um talento desse, e ficar no abandono.

Tags
Caetano Veloso
de 19