gafieiras

gafieiras

Entrevistas de música brasileira

André Abujamra

André Abujamra por Dafne Sampaio

André Abujamra

parte 1/26

Já começou, seus viados!

André Abujamra – Legal, hein? Você está filmando em black and white?
Max Eluard – Eu ia passar agora para black and white.
Abujamra – Hã.
Max Eluard – Ela tira foto também.
Abujamra – Que legal! Muito legal.
Ricardo Tacioli – Tá rolando?
Daniel Almeida – Tire isso do chão.
Abujamra – Eu visitei o site. Eram vocês…
Max Eluard – … aquele pessoal?
Abujamra – É. Aquele desenhinho? [n.e. Com relação ao desenho que ilustrava a seção Quem Somos no site antigo]
Max Eluard – Era.
Flávio Rosselli – Foi ele quem fez.
Abujamra – Bem legal, meu. Cães de Aluguel parece. [risos] Não, é?
Almeida – Os caras com as mãos sujas de sangue…
Max Eluard – Todos de terno e gravata.
Almeida – Pessoas pacatas, mas a panca é de pessoas violentas.
Rosselli – Alguém trouxe um cartãozinho pra ele?
Almeida – Lógico.
Rosselli – O logotipo da gente é um cara rasgando um pandeiro no dente.
Abujamra – Eu conhecia você, não?
Max Eluard – Foi. Lá no Grazie a Dio.
Abujamra – Isso, lá no Graças a Deus.
Max Eluard – Foi muito bom aquele show. [n.e. Show do Mauricio Pereira e Turbilhão de Ritmos em homenagem a Adoniran Barbosa, realizado em novembro de 2002 no Grazie a Dio, Vila Madalena, em São Paulo, como parte do projeto Adoniran foi embora…, do Gafieiras]
Abujamra – Muito bom.
Almeida – André, como você foi parar nesse show? Lógico, o Mauricio deve ter te convidado.
Tacioli – Foi o Mauricio, não foi?
Abujamra – Do Adoniran? Foi o Mauricio quem me convidou. Mauricio Pereroca.
Max Eluard – O Mauricio se tornou um chapa da gente. Ele foi o segundo ou terceiro entrevistado da gente.
Abujamra – É, ele me falou. E o site está legal, tem bastante visitação?
Almeida – O nosso homem dos dados é o Tacioli.
Tacioli – Tem uma média de 100, 150 por dia, André.
Abujamra – Porra, é bastante pra caralho!
Max Eluard – A gente não tem divulgação alguma.
Abujamra – 100 por dia?
Tacioli – Mas já teve pico de 300.
Abujamra – Tesão, meu. Estou fazendo minha homepage também, do André Abujamra.com. Estou começando a fazer.
Almeida – Você mesmo é quem está fazendo?
Abujamra – Não, não, um amigo meu chamado Pablo Zurita, vocês conhecem?
Rosselli – Não.
Abujamra – Estou fazendo porque tenho umas 15 horas de música que não foram aceitas em teatro… E estou a fim de vender, meu, mas não sei como. Disponibilizar em MP3 e vender. “Você quer uma música-trilha? Pega aí e me dá uma graninha.” [risos] Agora, não sei como se faz isso, se dou uma senha pro cara baixar…
Rosselli – O cara somente vai comprar depois de ouvir.
Abujamra – Dar um pouquinho e depois… A gente tem que inventar um truque. Já começou, seus viados?! [risos]
Rosselli – Por que? Precisa se maquiar? [ri]
Abujamra – Maquiar, não? Não confio muito em jornalista, não. [risos]
Max Eluard – Não tem nenhum jornalista aqui.
Abujamra – Têm dois gravadores ali, uma câmera, eu falo merda pra caralho e depois sai. [risos] Comi a Luana Piovani. [risos]

Tags
André Abujamra
Os Mulheres Negras
de 26