gafieiras

gafieiras

Entrevistas de música brasileira

Alaíde Costa

Alaíde Costa. Foto: Jeff Dias/Gafieiras

Alaíde Costa

parte 15/15

Não consigo revidar

Tacioli – Alaíde, você assistiu a minissérie sobre a Maysa?
Alaíde – Ridícula, injusta!
Roberta – Por que?
Alaíde – A Maysa não era daquele jeito. Ela gostava da sua birita, mas ela não era depravada do jeito que colocaram lá, não! Não era! Não tive muita convivência, mas ela não era assim.
Roberta – Mas se o próprio filho dela fez…
Alaíde – Mas o próprio filho tinha raiva da mãe!
Pavan – Nem conheceu a mãe direito.
Alaíde – Ainda que fosse, jamais ele poderia ter feito o que fez. Eu comecei assistir e larguei pra lá.
Pavan – O Lira Neto, que fez a biografia que deu origem à minissérie, criticou a série.
Roberta – Está bem diferente do livro. Gostei do livro. [n.e. Maysa – Só numa multidão de amores, 2007, do jornalista Lira Neto]
Tacioli – Alaíde, mais uma vez… [risos]
Alaíde – Quer que eu vá embora? [risos]
Tacioli – Engraçado, Alaíde, porque as entrevistas do Gafieiras já demoram duas, três horas e as pessoas que leem as entrevistas falam “Pô, Ricardo, você sempre fala que está terminando depois de duas horas” e as entrevistas continuam… E é isso… Ficamos preocupado com o entrevistado, com o seu tempo, mas se deixar… É bom falar do passado, do presente? É importante?
Alaíde – É gostoso!
Tacioli – Mesmo os momentos mais difíceis de lembrar?
Alaíde – É bom. Como é aquele ditado, pra mim não tem tempo quente, pra mim está tudo na santa paz. Não estou nem aí com nada. Por isso que ainda vivo, porque se eu fosse me estressar, ih… (silêncio) Eu consigo não revidar, entendeu? Fez pra mim? Ih, eu faço de conta que não aconteceu, faço de conta, mas faço mesmo. Eu consigo fazer isso. Na hora eu falo “Chega!”, mas amanhã já acabou. Isso ajuda a gente a viver.
Tacioli  Você chegou a ver as fotos da exposição Pioneiras?
Alaíde  Olha, eu recebi uma que ele mandou, com a Solange, a cabelereira.
Tacioli  Ah, sim. Na internet você não chegou a ver as fotos?
Alaíde  Não, não!
Tacioli  Vou mostrá-las pra você!
Alaíde  Cadê o João?
Tacioli  O João mudou para Leme, teve uma filha. Falei que íamos te entrevistar, ele ficou contente, mandou um abraço. Ele é do time! Depois te mostro as fotos. Tem a do piano…
Roberta  A do cabelo é demais!
Alaíde  Parei de fazer as tranças, porque estava com muita queda de cabelo. Tenho de ter muito cuidado. Já faz um ano que não uso (tranças). Há dois anos fiz um projeto muito lindo, procurem na internet, em homenagem a Yemanjá. Sete cantoras negras cantando músicas em homenagem a Yemanjá. Aí eu estava lá. Houve um em um ano e outro no ano seguinte: 2009 e 2010.
Roberta  Virou CD?
Alaíde  Não, eles fizeram um DVD. É da Fundação Palmares, mas não foi comercializado. Procurem que vocês acham. É lindo, lindo. Um espetáculo com uma grande orquestra. Tem a Margareth Menezes, Luciana Mello, Paula Lima, Rosa Maria, eu, Daúde… São sete! É muito bonito! Só com canções de Yemanjá. E nesse primeiro fui ainda com as trancinhas. É esse que aparece no Youtube. Mas no segundo, que foi no ano seguinte, eu fui com esse cabelo.
Tacioli Vou te mostrar as fotos!


Tags
Alaíde Costa
de 15